segunda-feira, 20 de outubro de 2014

DILMA  CRITICA FALTA DE ÁGUA EM SP

A população está sofrendo com a falta de água, em algumas cidades, a pelo menos 1 mês, e mesmo assim o Governador de São Paulo reeleito, e José Serra, senador eleito dizem que a culpa é de São Pedro ao invés de assumirem a culpa por falta de planejamento e obras, enquanto isso a Sabesp, empresa que deveria investir todo o seu lucro em modernizar sua estrutura, decidiu distribuir dividendos aos acionistas!

(G1)
Dilma
Segundo o programa de Dilma, pelo menos dois estudos, um de 2004 e outro de 2013, já alertavam para o risco de crise no fornecimento de água no estado, mas "só após a eleição, a população de São Paulo ficou sabendo da gravidade".

"Há meses venho tentando ajudar, mas o governo não demonstrou interesse em fazer obras com o nosso apoio", declarou Dilma. "Em uma prova da nossa disposição, estamos liberando, pela Caixa Econômica Federal, com juros subsidiados, R$ 1,8 bilhão para a construção do sistema produtor de água São Lourenço. Esse sistema vai produzir no médio prazo mais água para a Grande São Paulo", declarou.

De acordo com o programa da candidata petista, em vez de fazer investimentos, a companhia de água de São Paulo, a Sabesp, priorizou a distribuição de mais de R$ 4 bilhões em lucros para acionistas. "O governo federal está disposto a ajudar em tudo o que for preciso para tirar a população de São Paulo dessa situação dramática", disse a presidente.

O programa relacionou o problema ao modelo de gestão do PSDB e indagou: "É assim que Aécio e os tucanos querem mudar para melhor o Brasil?". Também apresentou o depoimento do deputado estadual do Rio de Janeiro Marcelo Freixo (PSOL), que manifestou apoio a Dilma. "Sempre tive muitas críticas ao governo do PT, mas a candidatura de Aécio representa um dos maiores retrocessos. No segundo turno, meu voto é um veto a Aécio. Meu voto é Dilma", declarou.




quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Fora "Boataria"!

Aumento da rejeição de Aécio é um alerta para campanha tucana

por Gerson Camarotti


Um dado da pesquisa Datafolha chama a atenção: a rejeição do candidato do PSDB, Aécio Neves, subiu quatro pontos percentuais: hoje, 38 % dos eleitores não votariam de jeito nenhum no tucano (eram 34% no dia 9). Enquanto isso, a rejeição de Dilma ficou praticamente estável: passou de 43% para 42%.

Isso mostra que a estratégia da campanha de Dilma de desconstrução de Aécio Neves começa a dar certo. Na pesquisa anterior, a rejeição menor do tucano era uma vantagem nesse segundo turno. Mas com a ampliação desse índice, diminui o número de eleitores que poderiam votar no tucano. 

Integrantes da campanha de Aécio já reconhecem que o tucano também precisa partir para o ataque, já que a disputa está apertada. "Não adianta aparecer como vítima, como aconteceu com Marina Silva no primeiro turno. É preciso reagir. Esse não é o momento de oferecer a outra face", disse ao Blog um aliado de Aécio.
Notícia comentada pelo grande jornalista da GloboNews e G1 Gerson Camarotti, sobre a pesquisa Datafolha de 15/10.
Gostaria de fazer comentários sobre o que penso e sobre o que vejo falarem sobre os candidatos, mas sinceramente, na internet possui tantas inverdades sobre ambos, que me obrigam a manter distância desse assunto, o que posso dizer é que na minha opinião tanto Dilma quanto Aécio não representam o atual momento do Brasil e que ambos cheiram a corrupção nos próximos 4 anos, por uma internet melhor e sem “boatarias”! 

Postagens populares

Visitantes

Google+ Followers

Translate